FOTOS OFICIAIS

A Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem é um projeto iniciado pela Fundação OSB em 1999 e que tem se firmado como um dos principais investimentos no país para a formação de novos músicos. Seu objetivo é proporcionar aos jovens de todo o Brasil uma oportunidade rara para seu desenvolvimento artístico por meio da experiência num conjunto orquestral, visando a atingir um nível de excelência que os encaminhe à profissionalização. Para tanto, são empregados técnicas didáticas e repertório adequados e oferecidos ajuda de custo e auxílio para transporte de instrumentos, além de atenção individual, sempre que necessária. Isso tem permitido que vários integrantes e ex-integrantes da OSB Jovem participem de intercâmbios em escolas de música e festivais no Brasil e no exterior e iniciem carreira em orquestras profissionais.

Entre 2008 e 2010, sob a regência do Maestro Marcos Arakaki, a OSB Jovem passou por um processo de reformulação, aumentando substancialmente a quantidade de músicos, o valor das bolsas-auxílio e a quantidade de concertos. Foi também implementada uma nova rotina de ensaios de naipes e aulas individuais, com um grande investimento na qualidade dos instrumentos e acessórios da OSB Jovem. A orquestra recebe o apoio da Sociedade de Amigos da OSB, que cede espaço para a realização de ensaios e coloca à disposição dos jovens músicos instrumentos e seu acervo de CDs e DVDs, do Conservatório Brasileiro de Música, que cede seu auditório para ensaios de naipes e audições, e da Escola de Música Villa-Lobos, que disponibiliza seu auditório para audições. Nos anos de 2011 e 2012, a OSB Jovem contou com a regência titular do Maestro Mateus Araujo. Em 2013, o Maestro Ulisses Amaral foi nomeado o novo regente do projeto.