Regente Titular OSB Jovem
Agenda de Concertos
stqqssd
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30
SET 19  >
x
Regente Titular OSB JOVEM
Mateus Araujo
MATEUS ARAUJO

Regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, em Belém, entre 2005 e 2009, Mateus Araujo vive no Rio de Janeiro, onde integra o Departamento Artístico da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira, e assume em 2011 o cargo de regente titular da OSB Jovem. Em sua atuação no Theatro da Paz, foi responsável por apresentar primeiras audições no estado do Pará de obras essenciais do repertório orquestral, como a integral das sinfonias de Beethoven, além de óperas como Madame Butterfly, Rigoletto, Gianni Schicchi e La Bohème, em produções registradas em DVD.

Considerado pelo Maestro Eleazar de Carvalho “um extraordinário talento, autêntico e nato musicista”, Mateus Araujo nasceu em São Paulo e já aos 13 anos foi pianista frente à OSESP, como vencedor do Concurso “Jovens Solistas”. Durante 12 anos, foi violinista da Sinfônica Municipal de São Paulo e da Orquestra Jazz Sinfônica. Sua estreia na regência aconteceu em 1996, no Theatro Municipal de São Paulo, apresentando pela primeira vez na cidade a ópera Pelléas et Mélisande, de Claude Debussy. Em 1999 e 2000, escolhido pelos próprios músicos, foi regente da Orquestra Jazz Sinfônica, realizando gravações e concertos nas salas mais importantes do país, incluindo o Festival de Campos do Jordão. 

Teve como mestres na regência os Maestros Eleazar de Carvalho e Henrique Gregori, e foi bolsista convidado do Festival de Aspen em 2000 e 2001, estudando com David Zinman e Jorma Panula, entre outros. Ainda em 2001, venceu o Concurso de Regência Eleazar de Carvalho na Orquestra Sinfônica Nacional da UFF. No ano seguinte, foi selecionado para o concurso mundial de regência de Lorin Maazel, apresentando-se frente à Orquestra Experimental de Repertório.

Em 2003 e 2004, atuou como regente da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, dirigindo uma programação com mais de 50 obras inéditas na cidade e solistas como Arnaldo Cohen, Fábio Zanon, Naná Vasconcelos e Dori Caymmi. Também atuou como pianista e regente no Concerto em Fá de Gershwin frente à Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e em concertos de Bach, Haydn e Bloch junto à Sinfônica de Ribeirão Preto. Como regente convidado, conduziu, entre outras, as orquestras sinfônicas Municipal de São Paulo, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, do Paraná, Nacional e do Teatro Nacional Claudio Santoro de Brasília.

Desde 1994 tem apresentado suas primeiras composições orquestrais e arranjos para diversas formações, como em trabalhos gravados por Edu Lobo e Marlui Miranda, além de novas versões para obras de Tom Jobim a Astor Piazzolla. Sua obra Suíte Brasileira foi encomendada e estreada, com sucesso de público e crítica, pelo Maestro João Carlos Martins no Carnegie Hall de Nova Iorque em 2008. Em setembro de 2011, sua nova composição, Prelúdio, Fuga e Samba será apresentada na Sala São Paulo e no Lincoln Center de Nova Iorque.