© Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira. Todos os direitos reservados.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone YouTube

Site desenvolvido por

MÚSICOS

 

VIOLINOS
Clóvis Pereira Filho | solista
Mauro Rufino Martins | solista
André Cunha
Angélica Alves
Antón Carballo
Daniel Passuni
Desirée Johanna Mayr
Kleber Vogel
Michel Bessler
Nikolay Sapoundjiev
Sergio Struckel
Shiguehiko Takeda
Ubiratã Rodrigues
Willian Isaac

VIOLAS
André Rodrigues
Bernardo Fantini
Déborah Cheyne
Ivan Nirenberg
Samuel Passos
Victor Botene

VIOLONCELOS
David Chew | solista
Emilia Ivova Valova | concertino
Fernando Bru | concertino
Lisiane de Los Santos | concertino
Luiz Hack
Paulo Santoro
Ricardo Santoro

CONTRABAIXOS
Rodrigo Favaro | solista
Saulo Melo | concertino
Alexandre Brasil
Alexandre Ito Souza
Ernesto Gonçalves
João Rafael
Waldir Bertipaglia


FLAUTAS | FLAUTIM
Renato Axelrud | solista
Tiago Meira | solista
Carlos Alberto Rodrigues
Paulo Guimarães

 

OBOÉ | CORNE INGLÊS
Jorge Postel Pavisic | solista
Maria Fernanda Gonçalves 

CLARINETAS
Marcio Miguel Costa | solista
Thiago Tavares | clarone


FAGOTES | CONTRAFAGOTES
Felipe Destéfano | solista
Paulo Andrade
Simon Bechemin
Mauro Ávila | contrafagote

TROMPAS
Thiago Rodrigues | solista
Danillo Silles
Eliézer Conrado
Josué Soares
Rafael Fróes


TROMPETES
Nilson Coelho

TROMBONES
Eduardo Machado | solista
Raphael Paixão | solista
Elber Ramos
Antonio Seixas | trombone baixo
Ricardo Santos | trombone baixo

 

TUBAS
Eliezer Rodrigues | solista
 

TÍMPANOS
Rodrigo Foti | solista
 

PERCUSSÃO
Fernanda Kremer | tímpanos e percussão | solista
Lino Hoffmann | solista
André Frias

MAESTROS EMÉRITOS

CLÓVIS PEREIRA FILHO

VIOLINOS

Clóvis Pereira Filho nasceu em 1966 na cidade do Recife. Filho do compositor Clóvis Pereira, iniciou seus estudos aos oito anos no Conservatório do Recife com o professor Emílio Sobel. Em 1983, após vencer o concurso de Piracicaba, transferiu-se para o Rio de Janeiro para a classe de violino do professor Paulo Bosísio.

Em 1984, venceu em 1º lugar um concurso público para ingressar como membro efetivo da OSTMRJ, tornando-se o mais jovem violinista a integrar o corpo artístico da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 1986, foi estudar na Alemanha com o Prof. Helfried Pfister, assistente do Prof. Igor Ozim, em Colônia. Em 1988, ingressou por concurso na classe da Prof. Edith Peinemann e, logo em seguida, na classe da Prof. Ida Bieler (integrante do quarteto Melos, hoje quarteto Heine) na Escola Superior de Música de Frankfurt/Main e Düsseldorf.

Participou de vários Mesterklass, entre eles com Prof. Max Rostal, Yair Klass, Íon Voicu, Ayla Erduran e o Festival de Schleswig Holstein. Foi fundador do “Villa-LobosKvartet” que atuou em diversos países, como Alemanha, Dinamarca, Israel, Itália, e Portugal. Em 1995, terminou seus estudos e obteve seu diploma com louvor na Escola Superior de Música Robert Schumann, em Düsseldorf, e em seguida venceu o concurso para solista da Orquestra da Radio da Dinamarca sob a regência do Maestro Adam Fischer.


Desde então, teve a possibilidade de trabalhar com os mais renomados maestros do mundo como Maazel, Bernstein, Blomstedt, Pandula, Okku Kamo, Segestram, J. Tate e Kurt Masur, entre outros. Em 2002, retornando ao Brasil, foi mais uma vez aprovado por concurso para a OSTMRJ onde trabalhou até 2003, e logo em seguida assumiu o cargo de solista na Orquestra Sinfônica Brasileira.

MAURO RUFINO MARTINS

VIOLINOS

Natural de Iguatú, interior do Ceará, Eleazar de Carvalho formou-se em regência e composição em 1934, pela Escola Nacional de Música. Em 1946, viajou para os EUA, onde se tornaria discípulo de Sergei Koussevitzky e amigo pessoal de Leonard Bernstein. Teve como alunos nomes como Zubin Mehta, Claudio Abbado e Seiji Ozawa. Regeu as filarmônicas de Berlim, Viena, Londres e Israel, além das Big Five, as cinco principais orquestras americanas. Recebeu o título de Professor Emérito da Universidade de Yale, onde lecionou por longos anos. Foi um personagem fundamental no desenvolvimento do circuito musical brasileiro, tendo dirigido o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão e a Osesp. Foi Maestro Titular da OSB em três diferentes períodos entre as décadas de 1950 e 1960.

ISAAC KARABTCHEVSKY

Maestro Titular OSB 1969-1996

Paulistano filho de pais russos, Isaac Karabtchevsky estudou música na Alemanha com Pierre Boulez. Aos 19 anos de idade, venceu o Concurso para Jovens Solistas da OSB, como oboísta. Tornou-se assistente de Eleazar de Carvalho na orquestra em 1966 e, três anos depois, assumiria o cargo de Maestro Titular. Foi o criador do projeto Aquarius na década de 1970, e regeu a OSB em duas turnês internacionais: uma pela Europa em 1974 e outra pelos EUA e Canadá em 1977. Gravou diversos discos à frente da orquestra, incluindo a integral das Bachianas Brasileiras, de Villa-Lobos. Dentre os espaços e conjuntos que dirigiu estão a Tonküstlerorchester de Viena (1988 a 1994), o Teatro La Fenice de Veneza (1995 a 2001) e a Orchestre National des Pays de la Loire (2004 a 2010). Atualmente, é diretor da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Sinfônica de Heliópolis. Foi Maestro Titular da OSB entre 1969 e 1996.

ROBERTO MINCZUK

Maestro Titular OSB 2005-2015

A primeira apresentação de Roberto Minczuk com a OSB aconteceu aos 14 anos de idade, substituindo o primeiro trompa, Zdenek Svab. Formado pela Juliard School de Nova Iorque em 1987, tornou-se membro da Orquestra Gewandhaus de Leipzig, a convite do Maestro Kurt Masur. Dentre as orquestras que regeu estão as filarmônicas de Nova Iorque, Londres, Los Angeles e Rotterdam; as sinfônicas de Montreal e Tóquio; as Nacionais da França, Bélgica; BBC de Londres, BBC do País de Gales. Foi diretor artístico do Festival internacional de Inverno de Campos do Jordão de 2004 a 2009. Gravou diversos CDs com a Osesp, além da Filarmônica de Londres e Sinfônica de Odense. Recebeu o Emmy, Grammy Latino, Prêmio Bravo de Cultura e Prêmio TiM, dentre outros. É o Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica de Calgary, no Canadá. Foi Maestro Titular da OSB entre 2005 e 2015.

 
 
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone