top of page
  • Orquestra Sinfônica Brasileira

Orquestra Sinfônica Brasileira leva concertos da Série Músicos da OSB à Sala Cecília Meireles

Trio que sobe ao palco é formado por Eliane Tokeshi (violino), Emília Valova (violoncelo) e Lígia Moreno (piano)




No primeiro espetáculo da Série Músicos da OSB em 2023, o trio formado por Eliane Tokeshi (violino), Emília Valova (violoncelo) e Lígia Moreno (piano) interpreta obras de Clara Schumann, Henriette Bosmans e Fanny Mendelssohn, dias 15 e 16 de abril, na Sala Cecília Meireles. No domingo, às 11h, a apresentação será no formato Concertos para a Juventude – récitas de caráter didático com ingressos a preços populares.


O programa traz uma série de obras de câmara que não apenas lançam luz sobre o talento das executantes, mas que, sobretudo, enfatizam o gênio criativo de compositoras do Romantismo; mulheres cujo talento transbordante foi obliterado por convenções sociais de gênero. Respeitada por seus contemporâneos como prodigiosa pianista, Clara Schumann (1819 – 1896) foi também uma exímia compositora. Além de um concerto para piano e orquestra, canções e joias para o instrumento de teclas, Clara é ainda autora de apaixonantes obras de câmara, como as duas peças que abrem este programa. Escritos em 1853, em um período de relativa tranquilidade na residência dos Schumann, os Romances Op. 22 estão entre as últimas composições de Clara. São peças de intimismo acentuado, marcadas por lirismo e melodias apaixonantes.


O programa segue com o "Allegro maestoso", extraído da Sonata para Violoncelo e Piano de Henriette Bosmans (1895-1952). Como Clara Schumann, a holandesa também foi uma proeminente pianista. Nascida em Amsterdã, em uma família musical, Henriette foi discípula de Willem Pijper e Cornelis Dopper, mas sua linguagem – sobretudo nas obras tardias – se embrenha por caminhos mais radicais do que aqueles tomados por seus mestres. A Sonata para Violoncelo e Piano é uma composição sombria e intensa, que se inscreve com glória na tradição romântica de obras do gênero. O tratamento vocal do violoncelo e a sinergia que ele estabelece com o piano alimentam o anseio poético do "Allegro maestoso", que se caracteriza, sobretudo, por uma pessoal manipulação temática.


O concerto culmina no deslumbrante Trio para Piano, Violino e Violoncelo Op.11 de Fanny Mendelssohn (1805 – 1847). Autora de mais de 460 composições – que vão desde peças para piano e canções até cantatas e obras orquestrais, passando naturalmente, pela música de câmara – Fanny foi uma prolífica e imaginativa voz da música alemã. O Trio em Ré menor foi publicado poucos anos após a morte da compositora e exibe a concepção singular que ela tinha da forma.



A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA:


Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 82 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura.


Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem o Instituto Cultural Vale como mantenedor, a Shell e a NTS - Nova Transportadora do Sudeste como patrocinadores master, Brookfield e Eletrobras Furnas como patrocinadores, Sergio Bermudes Advogados e SulAmérica como copatrocinadores, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.


Saiba mais em



Eliane Tokeshi, violino

Emília Valova, violoncelo

Lígia Moreno, piano



PROGRAMA:

Clara Schumann – Romances Op. 22

  1. Andante molto

  2. Leidenschaftlich schnell

Henriette Bosmans – Sonata para Violoncelo e Piano

  1. Allegro maestoso

Fanny Mendelssohn – Trio para Violino, Violoncelo e Piano, Op.11

  1. Allegro molto vivace

  2. Andante espressivo

  3. Lied - Allegretto

  4. Finale - Allegro moderato



SERVIÇO:

OSB - Série Músicos da OSB

Dia 15 de abril (sábado), às 19h

Ingressos: R$40,00 (R$20 meia)


OSB - Série Músicos da OSB | Concertos para a Juventude

Dia 16 de abril (domingo), às 11h

Ingressos: R$10,00 (R$5 meia)


Local: Sala Cecília Meireles (Rua da Lapa, 47 – Centro, Rio de Janeiro)

Ingressos à venda na bilheteria da Sala Cecília Meireles e no site Eleven Tickets



MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA:

Érica Avelar

erica.avelar@osb.com.br

(21) 98119-4559


Mario Camelo

mariocamelo@gmail.com

(21) 99992-3644

Comments


Acompanhe tudo sobre a orquestra que toca o Brasil

bottom of page